Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Desafio de Escrita

A Vingança - A Caracol

13
Nov19

Paraíso. 

Soube que estava no céu assim que o viu. 

A imagem que trazia guardada na memória, gasta e envelhecida, não fazia jus à sua figura. 

O cabelo negro, levemente ondulado. A tez de pele morena, imaculada, uma barba perfeitamente aparada. Os olhos negros, como duas azeitonas reluzentes, brilhavam quando lhe retribuiu o olhar. 

Era por ele que ali estava. Só por ele valeram os anos de espera para chegar àquele instante em que o tempo pára e tudo parece fazer sentido. 

- Nunca pensei que conseguisses! - disse-lhe por entre lágrimas, num abraço apertado. 

- Por ti, tudo! 

Demoraram-se naquele primeiro encontro, entre risos e gracejos, sempre de mãos dadas, com cumplicidade que caracteriza os grandes amores. 

- Como vamos fazer com o teu pai? 

Finalmente verbalizara a pergunta que tanto lhe perturbava a mente e tantos pesadelos lhe causou. 

Aquela era a pedra no sapato deles. 

- Terá de se habituar. Eu já sou crescidinho... Os tempos mudaram, até para quem vive eternamente. Em última instância, podemos sempre mudar de lugar, um sítio mais quente... Ou não queres, 'Dolfinho? 

- Por ti, Jesus, tudo! Até o vale dos judeus ou o campo de trabalhos forçados eterno. Ao teu lado, meu querido judeu primogénito e amado, qualquer balneário a gás é o paraíso.