Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desafio de Escrita

Tema #2.3 - Silvergirl

16
Fev20

É hoje que vais? É hoje que sais?
Ou arriscas deixar para amanhã?

Bate a porta do passado bafiento e triste.
Salta pela janela que se abriu de novo,
encara o tempo como uma oportunidade.

Vê-te ao espelho. Ao espelho da alma.

Será um sorriso que se começa a formar?
Ou é o desdém de quem, finalmente, aprendeu a amar?

Corrijo - aprendeu a amar-se.

Tu, sem ti, quem és?
Nem a sombra duvidosa do passado, nem a vontade do futuro por vir.
Sem ti não és sol, nem lua, nem mar revolto, nem vontade de seguir.
Sem ti és cinza de lareira apagada, és resto que sobrou do jantar.

Vê-te gigante, imensa, sem medo de acreditar.

Onde guardaste aquele desejo escondido, aquela ousadia de querer?
Onde guardaste o rumo que julgavas perdido e a razão de saber ser?


Ah, caraças, Mulher. Não hesites.

Que sejas sempre tu quem arrisca vencer.

Tema da semana: Manual para iniciar relacionamentos

Silvergirl escreve aqui

Acompanha todos os posts deste desafio aqui

Segue-nos na nossa página do facebook

Tema #2.3 - Charneca em Flor

16
Fev20

Só quando a solidão conseguires apreciar,
contigo mesma fores capaz de viver
E quando o teu “eu" lograres amar,
aí uma nova história poderás escrever.

Outros capítulos surgirão
na narrativa que vais conceber.
A dor pode ser inspiração
mas, acredita, um dia irás perceber.

Finalmente fará sentido
tudo aquilo que viveste.
O teu sorriso deixará de ser fingido
Enxugarás as lágrimas que verteste.

Se alguém partiu o teu coração
Deixando-o em pequenos pedaços
Procura o caminho da reconstrução
Com amor, preenche os vazios espaços.

Do passado poderás trazer
Aprendizagem e experiência
Os mesmos erros não quererás cometer
Já aprendeste o valor da tolerância.

Não te feches no teu casulo
Transforma-te na borboleta que voa
Que o passado não seja obstáculo
E que a tua força dissipe a névoa.


Nunca deixes de acreditar
Que é possível ser feliz
Afinal, nunca é tarde para amar
Ou para pintar a vida com um novo matiz.

Tema da semana: Manual para iniciar relacionamentos

Charneca em Flor escreve aqui

Acompanha todos os posts deste desafio aqui

Segue-nos na nossa página do facebook

Tema #2.3 - Miss Lollipop

16
Fev20

Ele era um pinga amor inconsequente que coleccionava amores à velocidade de um turbilhão, saltitando inconscientemente de um sítio para outro sem rumo definido.

Ela era uma sempre em festa que esbanjava charme deixando-os de cabeça à roda coleccionando desamores e ódios de estimação com o seu mau feitio à flor da pele sempre pronta a brilhar e a ofuscar quem à sua frente se atravessasse.

Ela foi ao jantar de aniversário do colega da faculdade.

Ele foi ao jantar de aniversário do irmão que por acaso era colega Dela.

Ela foi a última a chegar, como habitualmente, fazendo-se notar com a sua entrada triunfal.

Ela sentou-se num lugar que alguém disse estar ocupado por Ele.

Ela questionou quem era Ele e com desdém, disse que se sentasse na outra ponta da mesa.

Ele veio deitar a cinza do seu cigarro no cinzeiro em frente Dela uma e outra vez mais.

Ela pediu ao empregado para levar um cinzeiro para a outra ponta da mesa.

Ele continuou a ir deitar a cinza no cinzeiro em frente Dela, ignorando os olhares fulminantes que os seus olhos irados disparavam que pareciam não lhe fazer mossa.

Chovia quando de lá saíram. Muito. Muito mesmo.

Ele aproximou-se Dela para lhe falar. Ela afastou-se ligeiramente.

Ele aproximou-se mais um bocado.

Ela afastou-se ainda mais.

Ele fez nova investida. Desta vez feroz. E intencional.

Ela, com o seu sapato de verniz preto e salto de 9 centímetros, literalmente meteu a pata na poça que estava bem atrás dela.

Ele, impediu que Ela se estatelasse no meio da multidão, amparando-a nos seus braços, que Ela reparou, por mero acaso, serem robustos, fortes e musculados.

Ela, ingrata, barafustou com Ele como se não houvesse amanhã, como se Ele fosse alguém execrável, do pior que já conhecera.

Ela virou-lhe as costas bem direitas ancoradas pela sua altivez, meneando o seu altivo nariz qual Cleópatra sem trono, rumando ao bar da moda para mais uma noitada divertida.

Ele de novo lhe apareceu pela frente qual pesadelo sem fim de uma noite de inverno, e não mais a largou transformando-se na sua sombra maldita, até Ela se render perante tanta insistência e anuir em dar-lhe uma oportunidade.

Esta é a história verídica do início da relação do Casal Lollipop, já lá vão 30 loucos anos, fonte inspiradora de um Manual para iniciar relacionamentos.

Tema da semana: Manual para iniciar relacionamentos

Miss Lollipop escreve aqui

Acompanha todos os posts deste desafio aqui

Segue-nos na nossa página do facebook

Tema #2.3 - Isabel Silva

16
Fev20

40442384d37ab388d86b4b0197497318.jpg

Pode ser Dra. Miriam, ou Dra. Perpétua ou ainda Dr. Policarpo, e terem os consultórios com as paredes cobertas de diplomas. Mas, com certeza, um deles deve de ter as dicas infalíveis para iniciar um relacionamento tórrido e inabalável para todo o sempre e mais além. Será que têm? Isso é o que ela pensava, isto é o que eu penso, "Fia-te na virgem e não corras".

A rapariga queria a toda força ajuda para encontrar o príncipe encantado, de preferência, alto, louro, de olhos azuis (nunca percebi esta panca), espadaúdo e de sorriso aberto com uma bela de uma dentadura.

A rapariga não sabia que tais atributos, não significam absolutamente nada. Que talvez um tipo baixo, de cabelo simplesmente castanho, e de olhos da côr do burro quando foge, (a dentadura pode ficar) era capaz de ser melhor pessoa, melhor apaixonado e melhor companheiro para enfrentar as agruras que a vida nos presenteia.

Mas não, tem que se guiar pelos gurus do amor, pelos catálogos de gado à venda, pelas dicas dos manuais, pelos conselhos dos pseudo- profissionais da coisa, ou até das influencers mais in do pedaço (arghhhhh).

Rapariga vai por mim, eles não sabem nada, aliás, vai lá escarafunchar-lhes a vida, e descobres os trastes com quem vivem, e as tristezas que têm dentro de portas. Isso se não viverem sozinhos há um horror de tempo, e cheias de teias de aranha, no corpo e no coração.

Rapariga houve este conselho/sermão:

Sê feliz todos os dias, sozinha também se consegue. Quando fores feliz sozinha, vais conseguir ver melhor. Vais olhar à tua volta e vais ver pessoas, não bonecos. Vais ver sorrisos, não poses. Vais sentir emoções, não desejo, (esse tem tempo para aparecer em cena). Vais conhecer gente, sem pressão, sem obrigação, por puro prazer, e vais sentir-te tão bem que não vais olhar duas vezes para quem não interessa, para quem não tocou a tua alma.

E vais ficar tão mais interessante para os outros. A tua felicidade pode ser um íman para quem também está bem consigo próprio. Os outros, os que não estão bem, vão ter medo de ti, por isso à partida, ficas logo protegida.

Enfim, se tenho razão? creio que tenho alguma. Se estou cheia dela? talvez não, mas foi com a melhor das intenções que te enderecei estas palavras.

Desejo-te uma bela vida, sozinha ou acompanhada.

Tema da semana: Manual para iniciar relacionamentos

Isabel Silva escreve aqui

Acompanha todos os posts deste desafio aqui

Segue-nos na nossa página do facebook

Tema #2.3 - João Lopes

16
Fev20

Com e sem manual para iniciar relacionamentos, é sempre difícil um vínculo com os Desafios de escrita dos pássaros, estes constantemente nos põem à prova. Não têm enternecimento nos temas que reclamam todas as semanas. Períodos de dias que nunca mais têm fim, tempos que nos farão puxar pelos cabelos, possivelmente alguns já não os terão, menos um problema. Ou então arranjarão outros, no decorrer desta escrita atroz, cada letra, cada palavra são contrações antes de parir cada frase. Há momentos de dores insuportáveis, abro o manual para iniciar relacionamentos, transpiro sem saber porquê, o esforço mental contagiou o resto do meu corpo, não consigo estar sossegado na cadeira, tenho alturas que me levanto, o deambular pela sala é repetitivo, até parar mais uma vez com o rosto pregado no monitor. Aquela luz forte que ilumina o texto, quase me faz perder momentaneamente a visão, sento-me novamente, sinto comichão, coço os braços, as pernas. Irado com o manual para iniciar relacionamentos, atiro com o mesmo ao chão, debruço-me no teclado e prossigo com a escrita. Que relação complicada esta, não entendo como me enamorei e assumi este compromisso de ter um texto escrito durante dez semanas. Uma atração de amor e ódio, pelo que ouço e leio nas notícias, há casos extremos onde a violência é usada reciprocamente. Não é o que acontece comigo, apesar de há pouco tempo ter arremessado o manual para iniciar relacionamentos ao chão. Foi só um ato de desespero, de querer escrever, mas algo barrava o meu pensamento, por fim descarreguei no manual para iniciar relacionamentos. Mas isto de representar a escrita com palavras aos Desafios de escrita dos pássaros é motivante, e ao mesmo tempo deixa-me na expectativa, não sei quem são ou quem é, são um grupo armado de canetas, é alguém apaixonado(a) por letras, sinais gráficos, gostam de ler, é escritora, ou escritor, para além de causar aflição todas as semanas neste que já não consegue estar um dia ausente das letras, de tudo o que elas causam, demonstram e ensinam.

Tema da semana: Manual para iniciar relacionamentos

João Lopes escreve aqui

Acompanha todos os posts deste desafio aqui

Segue-nos na nossa página do facebook