Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desafio de Escrita

Último mandato

15
Mai20

"O que é bom, acaba depressa" - já dizia a minha avó. E assim, num pestanejar, chegámos ao fim desta edição. 

Foram umas boas semanas, mesmo quando nem todos conseguiram manter o ritmo.  Algunsforam perdendo o fio à meada, porque a vida ainda acontece fora daqui e nem sempre se conjuga como gostaríamos. Mas também estiveram os assíduos, que não falharam um tema, por mais disparatado que fosse. 

A todos, sem excepção, agradecemos a adesão, seja do começo dos princípios, do meio ou já perto do fim. 

Não deixem que o final de um desafio vos limite a escrita. Não há nada demasiado parvo, demasiado sério, demasiado "ninguém quer saber" que não mereça a vossa dedicação às palavras. Escrevemos para ser lidos, não sejamos cínicos, mas o que escrevemos deve ser sempre mais nosso, sem filtros fofinhos para agradar aos olhos de quem lê. Também não há mal nenhum nas pausas. Todos precisamos de um tempo de vez em quando. As palavras não morrem, apenas descansam do uso constante que lhes damos. 

Mas bom, chega de saudosismo, para último tema queremos que, em pouco menos ou pouco mais de 400 palavras, sempre na língua lusitana, em verso ou em prosa, nos digam

"Vou ali e já venho".  

Nós vemo-nos ali ao virar da curva. Vamos só ali e já voltamos. 

Plano de Treino Semanal

08
Mai20

Já fizeram a receita alada?
Óptimo. Era boa, não era? Nós aqui em casa - cada um na sua gaiola, claro - repetimos várias vezes.
Agora, sob pena de chegarmos todos ao fim deste desafio numas pequenas lontras, vimos propor um pequeno plano de treino em casa.
Alinham?

É muito simples e qualquer um consegue executar. É só imaginar:

- 20 burpees
- 50 agachamentos com salto
- 50 power lunges (cada perna)
- 70 polichinelos

O aquecimento está feito. Seguem-se:

- 50 agachamentos
- 30 segundos de claimbers
- 50 abdominais em crunch

Repete o circuito três vezes. Alonga e está feito.

Ei, ei! Tazafare? Não é para fazer mesmo, mesmo. Eu disse imaginar, ok? A imaginação gasta muitas calorias, porque acham que somos assim todos jeitosos?

Podem sentar-se e começar a escrever. O tema desta semana é:

"Mais oito!"

Na realidade, é só mais um, este é penúltimo tema e para a semana termina o desafio.

Já conhecem as regras, certo?

Até 400 palavras, em Português, prosa ou poesia, tag "Desafio dos Pássaros" e link do vosso texto para o nosso mail.

Melhor que um treino a sério, certo?

Manifesto reivindicativo alado

01
Mai20

Camaradas alados, pousados em postes, enfiados em ninhos e até pendurados de cabeça para baixo!

Estamos unidos. E unidos seremos mais que poucos e metade e outros tantos!

Está na hora. O relógio avança e temos de nos posicionar em relação a estas medidas que os opressores, com as suas garras, nos colocam em cima. E por baixo. E ao lado.

Unam-se a nós, na nossa missão.

Dizem que os pássaros não querem trabalhar! É mentira! Nada temos contra o trabalho dos outros. Aliás, sugerimos mesmo que todos trabalhem, desde que nós possamos piar e embelezar o mundo com as nossas prosas airosas, cantadas com tantas penas como aquelas que nos saem do rabo.

E dizem que queremos estar sentados o dia todo! Ignominioso! Onde já se viu um pássaro sentado? Seguimos, estoicamente, numa só perna (ou nas duas, vá), crendo forte que a ventania não nos derrubará, pelo contrário, nos fará voar mais alto e mais além.

Hoje, celebra-se o dia do trabalhador! E os pássaros são o pináculo das espécies que trabalham. Lembrai-vos de quanto se sustenta debaixo das nossas asas, em pleno voo! Nada… Nadinha de nada! Um milagre autêntico.

E por isso, companheiros de luta, afiem os bicos, encham-nos de tinta, peguem nos papiros (ou liguem os computadores, dá igual) e venham de lá esses textos, até à próxima quinta-feira, conforme tema abaixo:

 

Cantas bem, mas não m’encantas!

 

E para os oprimidos e que insistem em fazer isto de forma correta, já sabem:

400 palavras, em prosa ou poesia, real ou fictícia, com a tag  “desafio dos pássaros” enviado até à próxima quinta feira, via email para desafiodospassaros@gmail.com, para que possamos publicá-los na nossa página facebookiana alada.

 

 

Os vossos camaradas,

Os Pássaros

 

Acompanha todos os posts deste desafio aqui

Segue-nos na nossa página do facebook

Organização Mundial Alada

24
Abr20

Reporte n.º 27465, do dia antes da liberdade.

 

Ao dia de hoje, que já ninguém sabe bem qual é, algures entre a segunda e o domingo de uma qualquer semana do interminável mês de abril do ano, infindável, de 2020, os Pássaros verificaram que amanhã é o dia da Liberdade.

Nesta verificação, que foi pautada pela observação intrincada de uma tabela de dupla entrada que apresenta nas colunas os dias da semana e nas linhas sabe-se lá o quê, compreendemos e concluímos que amanhã é dia de pegar nos cravos, enfiá-los nas espingardas (por limpar, que em tempos de guerra não se limpam armas), afinar as vozes e ir para as varandas cantar “E depois do adeus”, enquanto do outro lado do bairro alguém entoa “Grândola, vila morena”.

Rouxinóis deste Portugal, juntai-vos!

Sugerimos, portanto, em termos de observações futuras para próximos relatórios, que enfrentem destemidamente o armário, revoltem-se contra as roupas apertadas, vistam a melhor farpela, abram uma garrafa de vinho e alapem-se no sofá!

Se há coisa que somos bons a fazer é ver vídeos de exercício físico, enquanto beberricamos um copito de vinho e observamos o comportamento do corpo humano levado ao extremo.

Assim, se nessa conclusão sobre a vida humana vos aprouver escrever sobre algo, recordem-se que o tema para esta semana está intrinsecamente ligado ao 25 de abril – que há aqui e em todo o lado do mundo que siga o nosso calendário – e que por isso iremos apresentar um requerimento em papel azul de 25 linhas, a pedir que no resto do mundo se salte do 24 para o 26. Fica, pois, o tema:

 

“E elas saltaram e saltaram, sem nunca mais parar."

 

Quanto às normas específicas para estes requerimentos, quer dizer, textos, já sabeis:

400 palavras, em prosa ou poesia ou até burocracia. Real ou fictícia, vale tudo menos tirar olhos.

Utilizem a tag “desafio dos pássaros” e enviem-nos os vossos alinhamentos de palavras, na forma de link, até à próxima quinta feira, via email para desafiodospassaros@gmail.com está claro, para que possamos publicá-los na nossa página facebookiana alada.

 

Piu-piu

Os Pássaros

 

Acompanha todos os posts deste desafio aqui

Segue-nos na nossa página do facebook

Receita alada

17
Abr20

No ínterim dos dias que passam sem passar e tendo em consideração que Abril já leva meio ano, achámos por bem oferecer-vos uma receita para os dias que correm. Se há pandemia e, por conseguinte, pãodemia, os Pássaros – vossos amigos do peito, do ombro e do parapeito – resolveram criar o Passaródemia.

Corram para a cozinha, reúnam os ingredientes e cá vai disto:

- 1 colher cheia de nenhuma vontade de mexer o pandeiro

- 3 chávenas de teletrabalho

- Miúdos q.b. para garantir as gargalhadas de quem reúne convosco

- Fermento em pó, muito pelos cantos da casa, assim a atirar para o faroeste

- 10 minutos de notícias diárias escabrosas, para garantir que têm do que falar enquanto degustam este requintado e inusitado prato

- 1 subscrição paga de qualquer coisa que vos agrade

Juntem tudo, numa casa mais ou menos a vosso gosto, vistam uma camisa elegante a contrastar com umas calças de fato de treino e pantufas e, voilá!

A receita ideal para perder todo e qualquer juízo.

Para garantir que não ficam sem sobremesa, aqui fica o tema desta semana, para poderem cozinhar o que vos apeteça.

 

Cada um come onde quer e repete se quiser!

 

E agora as regras, já demais sabidas, mas que convém sempre preceituar, não vá o diabo tecê-las:

- O texto não poderá ter mais de 400 palavras,

- Pode ser em prosa ou poesia;

- Pode ser real ou fictício;

- Deve ter a tag “desafio dos pássaros” (sem as aspas e escrito exactamente desta maneira).

A partir de hoje, dia 245 de abril, e até à próxima quinta feira esperamos os vossos links, via email para desafiodospassaros@gmail.com está claro, para que possamos publicá-los na nossa página facebookiana alada.

 

Os vossos cozinheiros de mão-cheia-de-nada,

Os Pássaros.

 

Acompanha todos os posts deste desafio aqui

Segue-nos na nossa página do facebook

Lenlagalenga alada

10
Abr20

Era uma vez um era não era, que era pássaro armado em pato, que grasnava ao dar corda ao sapato, que batia as horas dois minutos depois das dez, que havia o pobre participante de fazer?

Colocava-se ao computador, olhava para o visor, via a televisão e confirmava mais uma vez, que o teste do Covid era negativo, ainda que a balança acuse mais uns quilos.

Pegava no Teams, fazia uma chamada pelo Zoom e queixava-se que faltava sopa, enquanto esfregava a sanita e envia mais um email para o colega do lado, que dizia que estava em teletrabalho.

No meio desta confusão, vinham de lá os pássaros, com a sua cantoria afinada, mostravam a todos que dós de peito só dão as vacas. Cá nós, cantamos o fado.

Não perceberam?

Aqui vai o tema…

Atualizem-me, por favor!

 

E como se carecesse de esclarecimento, ai de quem passe as 400 palavras, mesmo que a rimar faça prosa ou em que poesia não faça combinar. E mesmo que de vós não saia nada, mesmo que algo se aproveite, coloquem lá a tag “desafio dos pássaros. Não se esqueçam de se lembrar que o texto, link ou coisa parecida, têm de enviar para que possamos publicar. E se tal não vos aprouver… Olhem, subam pela ladeira acima, antes que do sofá caiam aos trambolhões. Esta quarentena está a colocar-nos a todos malucos. Como os cucos, pois não!

 

(A partir de hoje, 10 de Abril, e até à próxima quinta feira esperamos os vossos links, via email para desafiodospassaros@gmail.com está claro, para que possamos publicá-los na nossa página facebookiana)

 

Acompanha todos os posts deste desafio aqui

Segue-nos na nossa página do facebook

 

 

Aviso alado

03
Abr20

Ser pássaro é ser maior do que o céu.

Mais alto do que as montanhas e mais pequeno que um grão de areia.

É sentir no peito o coração que bate, que expande a cada piado e, também, a cada piada.

É estar lá todos os dias, mesmo sem piar nada.

É ser palavra, lágrima, sorriso ou gargalhada.

Ser pássaro é ser alegria, cor e movimento.

E trazer as palavras cá dentro.

É criar com pena aparada.

Parece que agora é também, ser tio ou tia babada.

Que a nossa mais nova pássara chegou, para nos fazer rejubilar.

Alargamos os pescoços, estendemos as asas, fizemos crescer o coração.

Enfiámo-lo logo cá dentro, como se de todos fosse ou se tratasse.

Que o amor é mesmo assim, não se vê, não se ouve, mas sente-se em cada pensamento, acção ou palavra.

E por isso, queridos amigos, que sempre nos procuram, esta semana só temos para vós, um pequeno relembrar.

As regras aladas são para cumprir: 400 palavras, nem mais uma, seja prosa ou poesia.

Que falem de vós ou que inventem tudo, a tag “desafio dos pássaros”, têm de colocar.

E agora, perdoem-nos a pressa, que mais temos de fazer, o tema desta semana é, portanto, a condizer.

 

Não tenho tempo para te aturar.

 

Os vossos textos esperamos para ler

(A partir de hoje, 3 de Abril, e até à próxima quinta feira esperamos os vossos links, via email para desafiodospassaros@gmail.com está claro, para que possamos publicá-los na nossa página facebookiana)

Acompanha todos os posts deste desafio aqui

Segue-nos na nossa página do facebook

Despacho normativo com asas

27
Mar20

Depois de uma semana complexa que, anormalmente, teve 7 dias, 168 horas, 241920 segundos e sensivelmente 2 Kg a mais na balança, os Pássaros, governo entusiástico nada sombrio deste local único, entre o coaxar de um sapo e uma perninha de uma rã, vem, novamente lançar o desafio normativo à comunidade de fabulosos bloggers que, num acesso de loucura, ainda continuam a ir no nosso piar.

Como sabem, sexta-feira chegou ao mesmo ritmo que desejamos que chegue 2021. Ainda assim, até lá, não podemos passar o dia na casa-de-banho a contar os rolos de papel higiénico. Ou a comer o stock todo de atum que temos na despensa.

Assim, num ato de heroísmo, clamamos por todos vós para que se ergam da cama e se sentem no sofá/cadeirão/cadeira (riscar o que não interessa), liguem o computador/tablet/smartphone (se forem dessa gente esquisita que escreve posts nos telemóveis) e participem!

Portugal chama por nós (ou coisa assim), ou pelo menos, grita o tema desta semana:

 Tive uma ideia!

Como é que isto funciona?

Fazendo jus aos relatórios diários da DGS, voltamos a dizer mais do mesmo:

  • O texto não poderá ter mais de 400 palavras,
  • Pode ser em prosa ou poesia;
  • Pode ser real ou fictício;
  • Deve ter a tag “desafio dos pássaros” (sem as aspas e escrito exactamente desta maneira).

A partir de hoje, 27 de março, e até à próxima quinta feira esperamos os vossos links, via email para desafiodospassaros@gmail.com está claro, para que possamos publicá-los na nossa página facebookiana alada.

Portugal conta convosco, para sentarem esse rabo em casa e para escreverem melhor que o Chagas.

Despachadores não oficiais da República do Sapo,

Os Pássaros

 

Acompanha todos os posts deste desafio aqui

Segue-nos na nossa página do facebook

Nota real alada

20
Mar20

Suas Ex.as Aladas, armadas em Presidentes-de-qualquer-coisa, vêm falar ao País. E quem diz País, diz este pequeno sítio, à internet-mar plantado, no reino dos batráquios, verdes de sua cor (não dizemos que de inveja do nosso piar, porque claramente não somos de intrigas).

Comunicam que neste tempo de guerra, nomeadamente contra os rolos de papel higiénico que já se insurgiram pelas condições de acondicionamento nos armários deste País, temos de nos unir. De forma exemplar vamos piar em conjunto! Juntos vamos conseguir… Ou coisa assim, se vos aprouver!

Vamos pôr estes blogs a mexer, sem sair de casa, coisa que em tempo de corona vírus é uma maravilha! Não há filas, nem dois metros de distância. É tudo a partir dos vossos sofás!

Mexam esses dedos, movimentem esses olhos, coloquem tudo o que vos vier à cabeça num texto cujo grandioso, assombroso e maravilhoso cujo tema é:

Foi tão bom, não foi

As regras são tão simples que se tornam imerecidas de nova cogitação; ainda assim, porque sabemos que há sempre um pássaro mais distraído, aqui ficam elas:

  • O texto não poderá ter mais de 400 palavras,
  • Pode ser em prosa ou poesia;
  • Pode ser real ou fictício;
  • Deve ter a tag “desafio dos pássaros” (sem as aspas e escrito exactamente desta maneira).

A partir de hoje, 20 de março, e até à próxima semana esperamos os vossos links, via email para desafiodospassaros@gmail.com está claro, para que possamos publicá-los na nossa página alada.

Estes pássaros-presidentes-de-coisas-nenhuma esperam que todos estejam bem, enfiados em casa e a fazer dieta… Sim, porque isto vai ser pior que a quadra do Natal!

Assinado e carimbado

Os Pássaros

 

Acompanha todos os posts deste desafio aqui

Segue-nos na nossa página do facebook

Segundo pregão alado

15
Mar20

Oiçam, Oiçam!

Suas Altezas Aladas, príncipes dos céus, do ar e de toda a blogosfera, cujo piado se ouve aquém e além árvores, arbustos e similares, vêm por este meio manifestar-se sobre o Corona vírus, o Sars-Cov2, que é como quem diz, a tosse e a febre do Covid-19.

Atentos a tudo o que se passa neste país e neste mundo, numa altura em que piar é melhor que dar à asa, resolvemos enfiar-nos nos nossos ninhos, encerrarmos para balanço e balançarmos duas de letra pelas vias digitais. Somos pelo sofá, pelo livro e, naturalmente, pelos blogs.

Uma honrada senhora casada, mãe de filhos, membro honorário deste grandioso grupo falou, que é como quem diz, escreveu sobre a necessidade de recato social nestes tempos “virais”. E escreveu tão bem, que os pássaros foram no seu encalço. Resolvemos seguir o conselho da MJ para os blogs em tempo de coronavírus (e que é também apoiado pela nossa equipa fabulástica do Sapo) e apregoamos:

Let’s make blogs great again!

Então e como é que podemos piar, perdão, ajudar?

Com efeitos a partir da próxima sexta-feira, entre um espirro e uma tossidela, dia 20 de Março – e enquanto for necessário nos resguardarmos em casa – passamos a disponibilizar, às 10h da manhã, um tema no nosso blog para que, quem queira, possa dissertar sobre o mesmo na semana seguinte, publicando quando lhe apeteça. Depois é só enviar-nos o link que nós partilhamos na nossa página do grandioso livro das caras (também conhecido como Facebook).

As Regras Aladas são as seguintes:

  • O texto não poderá ter mais de 400 palavras,
  • Pode ser em prosa ou poesia;
  • Pode ser real ou fictício;
  • Deve ter a tag “desafio dos pássaros” (sem as aspas e escrito exactamente desta maneira).

 

Quem se atreve a piar connosco?

 

Acompanha todos os posts deste desafio aqui

Segue-nos na nossa página do facebook